Arquivos do Mês

novembro 2016

aviao-acidente-simbolo-chapecoense-sul-americana-1480401044963_615x300

Estamos preparados?

De | Blog, Vida Cristã | Nenhum comentário

Uma chamada a reflexão


A caminho do velório do Dr. Russel Shedd, refletindo  um pouco sobre a vida e o legado desse pastor, lembrei-me da última vez em que estive com ele em sua casa, no dia de seu 87º aniversário (10/11/2016). Ali com outros pastores celebramos a Ceia do Senhor e pudemos desfrutar alguns momentos com aquele  homem  que dedicou sua vida inteira em prol do Reino do Senhor e agora sentia-se como que “desmamando desse mundo e pronto para subir”.

Russel Shedd esperou a vida inteira por aquele momento,  se preparou para ter o encontro com o seu tão doce e amado Jesus.

Como foi lindo ver e ouvir testemunhos de tantas pessoas que foram influenciadas direta ou indiretamente por esse servo do Senhor que tanto fez pelo evangelho.

Um legado que jamais será esquecido.

Por outro lado, em todos os canais de comunicação, o assunto era a  tragédia com o avião que transportava o time da Chapecoense na Colômbia.

Um time que se preparou para o “jogo da vida deles”.

Jovens com idade média de 25 anos aproximadamente, com sonhos, projetos, planos, vida.

Jamais imaginaram o que estaria para acontecer.

Prepararam-se para a disputa de um título de futebol. Jamais imaginaram a morte.

Nesse momento, lembrei-me do texto de Eclesiastes 7.2-4.

Quando estamos diante do luto, percebemos que um dia chegará a nossa vez. Pensamos em fazer melhor, em ser melhor.

Na tristeza muitas vezes, buscamos nos aproximar mais do Senhor.

Na alegria, muitas vezes O esquecemos (Lc 15.11-32).

Será que temos nos preparado para a morte?

E se estamos, para que estamos?

Será que aguardamos por esse dia para nos encontrarmos com Cristo?

A vida passa muito rápido, e o que  estamos fazendo dela?

É melhor viver com a perspectiva da certeza da morte do que desperdiçar a vida com frivolidades vazias.

Como Pastor do Ministério de Jovens da Igreja Cristã da Trindade e pai de três filhos, tenho me preocupado com o que tem sido relevante em suas vidas.

Para muitos jovens e em todas as partes a igreja tornou-se  um point, um clube.

Ser cristão deixou de ser um estilo de vida. O evangelho deixou de ser relevante.

E exatamente esse pensamento que temos tentado excluir das mentes e corações de nossos jovens, nossos filhos.

Vive-se  para tudo, mesmo quando esse tudo é  exatamente  nada!

Fomos chamados para pregar o evangelho em tempo e fora de tempo. O “ide” continua sendo para todos nós (2Tm 4.2; Mc 16.15) e o que estamos fazendo……..estudando para ganharmos respeito, ganharmos disputas, quando deveríamos estar gastando nossa vida na prática e  pregação do evangelho (Tg 1.22-24; 1Pe 3.15; 2Tm 2.24-26).

A vida passa muito rápido. Não perca seu tempo.

Prepare-se para encontrar-se com Cristo (2Tm 4.6-8).

Reflita sobre o que é relevante em sua vida e lembre-se de colocar o Senhor Jesus Cristo em primeiro lugar.

Não seja um Jonas fugindo do seu chamado (Jn 1.3).

Invista a sua vida no que vale a pena. Invista sua vida no Reino do Senhor.

 

“A nossa forma de viver neste mundo deve se inspirar no mundo vindouro. Se a revelação bíblica é verdadeira podemos ter segurança que os “Lázaros” estarão muito melhor, daqui a cem anos, do que os “ricos” bem-sucedidos que ganharam muito respeito neste mundo“.
Russell Shedd

 

Oramos ao Senhor para que conforte a família Shedd e as famílias das vitimas da tragédia na Colômbia.

 

Que Deus nos ajude

Pr. André Enrique
p.andre@ictrindade.com.br

Lição 16 – Eclesiastes / Quarta-Feira.

De | Leitura Diária | Nenhum comentário

O trabalho não pode ser nossa razão de viver. Você vive para trabalhar ou trabalha para viver?


 

De novo voltei a minha atenção e vi toda a opressão que ocorre debaixo do sol: Vi as lágrimas dos oprimidos, mas não há quem os console; o poder estava do lado dos seus opressores, e não há quem os console.
Por isso considerei os mortos, mais felizes do que os vivos, pois estes ainda têm que viver!
No entanto, melhor do que ambos é aquele que ainda não nasceu, que não viu o mal que se faz debaixo do sol.
Descobri que todo trabalho e toda realização surgem da competição que existe entre as pessoas. Mas isso também é absurdo, é correr atrás do vento.
O tolo cruza os braços e destrói a própria vida.
Melhor é ter um punhado com tranqüilidade do que dois punhados à custa de muito esforço e de correr atrás do vento.
Descobri ainda outra situação absurda debaixo do sol:
Havia um homem totalmente solitário; não tinha filho nem irmão. Trabalhava sem parar! Contudo, os seus olhos não se satisfaziam com a sua riqueza. Ele sequer perguntava: “Para quem estou trabalhando tanto, e por que razão deixo de me divertir? ” Isso também é absurdo. É um trabalho muito ingrato!
É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas.
Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se!
E se dois dormirem juntos, vão manter-se aquecidos. Como, porém, manter-se aquecido sozinho?
Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade.
Melhor é um jovem pobre e sábio, do que um rei idoso e tolo, que não mais aceita repreensão.
O jovem pode ter saído da prisão e chegado ao trono, ou pode ter nascido pobre no país daquele rei.
Percebi que, ainda assim, o povo que vivia debaixo do sol seguia o jovem, o sucessor do rei.
O número dos que aderiram a ele era incontável. A geração seguinte, porém, não ficou satisfeita com o sucessor. Isso também não faz sentido, é correr atrás do vento.

 

Eclesiastes 4- NVI

Lição 16- Eclesiastes / Terça-Feira.

De | Leitura Diária | Nenhum comentário

Você sabe esperar? Se você crê que há tempo para tudo, não precisa ficar ansioso.


 

Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céu:
tempo de nascer e tempo de morrer, tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou,
tempo de matar e tempo de curar, tempo de derrubar e tempo de construir,
tempo de chorar e tempo de rir, tempo de prantear e tempo de dançar,
tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntá-las, tempo de abraçar e tempo de se conter,
tempo de procurar e tempo de desistir, tempo de guardar e tempo de lançar fora,
tempo de rasgar e tempo de costurar, tempo de calar e tempo de falar,
tempo de amar e tempo de odiar, tempo de lutar e tempo de viver em paz.
O que ganha o trabalhador com todo o seu esforço?
Tenho visto o fardo que Deus impôs aos homens.
Ele fez tudo apropriado a seu tempo. Também pôs no coração do homem o anseio pela eternidade; mesmo assim este não consegue compreender inteiramente o que Deus fez.
Descobri que não há nada melhor para o homem do que ser feliz e praticar o bem enquanto vive.
Descobri também que poder comer, beber e ser recompensado pelo seu trabalho, é um presente de Deus.
Sei que tudo o que Deus faz permanecerá para sempre; a isso nada se pode acrescentar, e disso nada se pode tirar. Deus assim faz para que os homens o temam.
Aquilo que é, já foi, e o que será já foi anteriormente; Deus investigará o passado.
Descobri também que debaixo do sol: No lugar da justiça havia impiedade, no lugar da retidão, ainda mais impiedade.
Pensei comigo mesmo: O justo e o ímpio, Deus julgará a ambos, pois há um tempo para todo propósito, um tempo para tudo o que acontece.
Também pensei: Deus prova os homens para que vejam que são como os animais.
O destino do homem é o mesmo do animal; o mesmo destino os aguarda. Assim como morre um, também morre o outro. Todos têm o mesmo fôlego de vida; o homem não tem vantagem alguma sobre o animal. Nada faz sentido!
Todos vão para o mesmo lugar; vieram todos do pó, e ao pó todos retornarão.
Quem pode dizer se o fôlego do homem sobe às alturas e se o fôlego do animal desce para a terra?
Por isso concluí que não há nada melhor para o homem do que desfrutar do seu trabalho, porque esta é a sua recompensa. Pois, quem poderá fazê-lo ver o que acontecerá depois de morto?

 

Eclesiastes 3 – NVI

Lição 16 – Eclesiastes / Segunda-Feira.

De | Leitura Diária | Nenhum comentário

Nada vale a pena se não vier de Deus. Em que você está buscando sua felicidade?


 

Pensei comigo mesmo: Vamos. Vou experimentar a alegria. Descubra as coisas boas da vida! Mas isso também se revelou inútil.
Concluí que o rir é loucura, e a alegria de nada vale.
Decidi-me entregar ao vinho e à extravagância; mantendo, porém, a mente orientada pela sabedoria. Eu queria saber o que valesse a pena, debaixo do céu, nos poucos dias da vida humana.
Lancei-me a grandes projetos: construí casas e plantei vinhas para mim.
Fiz jardins e pomares, e neles plantei todo tipo de árvore frutífera.
Construí também reservatórios para regar os meus bosques verdejantes.
Comprei escravos e escravas e tive escravos que nasceram em minha casa. Além disso tive também mais bois e ovelhas do que todos os que viveram antes de mim em Jerusalém.
Ajuntei para mim prata e ouro, tesouros de reis e de províncias. Servi-me de cantores e cantoras, e também de um harém, as delícias do homem.
Tornei-me mais famoso e poderoso do que todos os que viveram em Jerusalém antes de mim, conservando comigo a minha sabedoria.
Não me neguei nada que os meus olhos desejaram; não me recusei a dar prazer algum ao meu coração. Na verdade, eu me alegrei em todo o meu trabalho; essa foi a recompensa de todo o meu esforço.
Contudo, quando avaliei tudo o que as minhas mãos haviam feito e o trabalho que eu tanto me esforçara para realizar, percebi que tudo foi inútil, foi correr atrás do vento; não há qualquer proveito no que se faz debaixo do sol.
Então passei a refletir na sabedoria, na loucura e na insensatez. O que pode fazer o sucessor do rei a não ser repetir o que já foi feito?
Percebi que a sabedoria é melhor que a insensatez, assim como a luz é melhor do que as trevas.
O homem sábio tem olhos que enxergam, mas o tolo anda nas trevas; todavia, percebi que ambos têm o mesmo destino.
Então pensei comigo mesmo: O que acontece ao tolo também me acontecerá. Que proveito eu tive em ser sábio? Então eu disse no meu íntimo: Isso não faz o menor sentido!
Nem o sábio, nem o tolo, serão lembrados para sempre; nos dias futuros ambos serão esquecidos. Como pode o sábio morrer como morre o tolo?
Por isso desprezei a vida, pois o trabalho que se faz debaixo do sol pareceu-me muito pesado. Tudo era inútil, era correr atrás do vento.
Desprezei todas as coisas pelas quais eu tanto me esforçara debaixo do sol, pois terei que deixá-las para aquele que me suceder.
E quem pode dizer se ele será sábio ou tolo? Contudo, terá domínio sobre tudo o que realizei com o meu trabalho e com a minha sabedoria debaixo do sol. Isso também não faz sentido.
Cheguei ao ponto de me desesperar por causa de todo o trabalho em que tanto me esforcei debaixo do sol.
Pois um homem pode realizar o seu trabalho com sabedoria, conhecimento e habilidade, mas terá que deixar tudo o que possui como herança para alguém que não se esforçou por aquilo. Isso também é um absurdo e uma grande injustiça.
Que proveito tem um homem de todo o esforço e de toda a ansiedade com que trabalha debaixo do sol?
Durante toda a sua vida, seu trabalho não passa de dor e tristeza; mesmo à noite a sua mente não descansa. Isso também é absurdo.
Para o homem não existe nada melhor do que comer, beber e encontrar prazer em seu trabalho. E vi que isso também vem da mão de Deus.
E quem aproveitou melhor as comidas e os prazeres do que eu?
Ao homem que o agrada, Deus recompensa com sabedoria, conhecimento e felicidade. Quanto ao pecador, Deus o encarrega de ajuntar e armazenar riquezas para entregá-las a quem o agrada. Isso também é inútil, é correr atrás do vento.

 

Eclesiastes 2 – NVI.

Lição 15 – Provérbios / Domingo.

De | Leitura Diária | Nenhum comentário

Muitos ensinamentos valiosos. Leia e destaque as lições aprendidas.


 

Estes são outros provérbios de Salomão, compilados pelos servos de Ezequias, rei de Judá:
A glória de Deus é ocultar certas coisas; tentar descobri-las é a glória dos reis.
Assim como o céu é elevado e a terra é profunda, também o coração dos reis é insondável.
Quando se retira a escória da prata, nesta se tem material para o ourives;
quando os ímpios são retirados da presença do rei, a justiça firma o seu trono.
Não se engrandeça na presença do rei, e não reivindique lugar entre os homens importantes;
é melhor que ele lhe diga: “Suba para cá! “, do que ter que humilhá-lo diante de uma autoridade. O que você viu com os olhos
não leve precipitadamente ao tribunal, pois o que você fará, se o seu próximo o desacreditar?
Procure resolver sua causa diretamente com o seu próximo, e não revele o segredo de outra pessoa,
caso contrário, quem o ouvir poderá recriminá-lo e você jamais perderá sua má reputação.
A palavra proferida no tempo certo é como frutas de ouro incrustadas numa escultura de prata.
Como brinco de ouro e enfeite de ouro fino é a repreensão dada com sabedoria a quem se dispõe a ouvir.
Como o frescor da neve na época da colheita é o mensageiro de confiança para aqueles que o enviam; ele revigora o ânimo de seus senhores.
Como nuvens e ventos sem chuva é aquele que se gaba de presentes que não deu.
Com muita paciência pode-se convencer a autoridade, e a língua branda quebra até ossos.
Se você encontrar mel, coma apenas o suficiente, para que não fique enjoado e vomite.
Não faça visitas freqüentes à casa do seu vizinho para que ele não se canse de você e passe a odiá-lo.
Como um pedaço de pau, uma espada ou uma flecha aguda é o que dá falso testemunho contra o seu próximo.
Como dente estragado ou pé deslocado é a confiança no hipócrita na hora da dificuldade.
Como tirar a própria roupa num dia de frio, ou derramar vinagre numa ferida, é cantar com o coração entristecido.
Se o seu inimigo tiver fome, dê-lhe de comer; se tiver sede, dê-lhe de beber.
Fazendo isso, você amontoará brasas vivas sobre a cabeça dele, e o Senhor recompensará você.
Como o vento norte traz chuva, assim a língua fingida traz o olhar irado.
Melhor é viver num canto sob o telhado do que repartir a casa com uma mulher briguenta.
Como água fresca para a garganta sedenta é a boa notícia que chega de uma terra distante.
Como fonte contaminada ou nascente poluída, assim é o justo que fraqueja diante do ímpio.
Comer mel demais não é bom, nem é honroso buscar a própria honra.
Como a cidade com seus muros derrubados, assim é quem não sabe dominar-se.

 

Provérbios 25 – NVI

Lição 15 – Provérbios / Sábado.

De | Leitura Diária | Nenhum comentário

Leia nesse capítulo uma enciclopédia de conselhos sábios. Anote as lições que você aprendeu. 


 

A sabedoria construiu sua casa; ergueu suas sete colunas.
Matou animais para a refeição, preparou seu vinho e arrumou sua mesa.
E enviou as servas para fazerem convites desde o ponto mais alto da cidade, clamando:
“Venham todos os inexperientes! ” Aos que não têm bom senso ela diz:
“Venham comer a minha comida e beber o vinho que preparei.
Deixem a insensatez, e vocês terão vida; andem pelo caminho do entendimento.
“Quem corrige o zombador traz sobre si o insulto; quem repreende o ímpio mancha o próprio nome.
Não repreenda o zombador, caso contrário ele o odiará; repreenda o sábio, e ele o amará.
Instrua o homem sábio, e ele será ainda mais sábio; ensine o homem justo, e ele aumentará o seu saber.
“O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é entendimento.
Pois por meu intermédio os seus dias serão multiplicados, e o tempo da sua vida se prolongará.
Se você for sábio, o benefício será seu; se for zombador, sofrerá as conseqüências”.
A insensatez é pura exibição, sedução e ignorância.
Sentada à porta de sua casa, no ponto mais alto da cidade,
clama aos que passam por ali seguindo o seu caminho.
“Venham todos os inexperientes! ” Aos que não têm bom senso ela diz:
“A água roubada é doce, e o pão que se come escondido é saboroso! ”
Mas eles nem imaginam que ali estão os espíritos dos mortos, que os seus convidados estão nas profundezas da sepultura.

 

Provérbios 9 – NVI

Lição 15 – Provérbios / Sexta-Feira.

De | Leitura Diária | Nenhum comentário

A loucura é o contrário da sabedoria. O evangelho de Jesus Cristo é loucura ou verdade para você?


 

A sabedoria construiu sua casa; ergueu suas sete colunas.
Matou animais para a refeição, preparou seu vinho e arrumou sua mesa.
E enviou as servas para fazerem convites desde o ponto mais alto da cidade, clamando:
“Venham todos os inexperientes! ” Aos que não têm bom senso ela diz:
“Venham comer a minha comida e beber o vinho que preparei.
Deixem a insensatez, e vocês terão vida; andem pelo caminho do entendimento.
“Quem corrige o zombador traz sobre si o insulto; quem repreende o ímpio mancha o próprio nome.
Não repreenda o zombador, caso contrário ele o odiará; repreenda o sábio, e ele o amará.
Instrua o homem sábio, e ele será ainda mais sábio; ensine o homem justo, e ele aumentará o seu saber.
“O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é entendimento.
Pois por meu intermédio os seus dias serão multiplicados, e o tempo da sua vida se prolongará.
Se você for sábio, o benefício será seu; se for zombador, sofrerá as conseqüências”.
A insensatez é pura exibição, sedução e ignorância.
Sentada à porta de sua casa, no ponto mais alto da cidade,
clama aos que passam por ali seguindo o seu caminho.
“Venham todos os inexperientes! ” Aos que não têm bom senso ela diz:
“A água roubada é doce, e o pão que se come escondido é saboroso! ”
Mas eles nem imaginam que ali estão os espíritos dos mortos, que os seus convidados estão nas profundezas da sepultura.

 

 

Provérbios 9 – NVI

Lição 15 – Provérbios / Quinta-Feira.

De | Leitura Diária | Nenhum comentário

Sabedoria é boa e leva a pessoas nos caminhos de Deus. Você pode fazer uma lista com os benefícios da sabedoria?


A sabedoria está clamando, o discernimento ergue a sua voz;
nos lugares altos, junto ao caminho, nos cruzamentos ela se coloca;
ao lado das portas, à entrada da cidade, portas adentro, ela clama em alta voz:
“A vocês, homens, eu clamo; a todos levanto a minha voz.
Vocês, inexperientes, adquiram a prudência; e vocês, tolos, tenham bom senso.
Ouçam, pois tenho coisas importantes para dizer; os meus lábios falarão do que é certo.
Minha boca fala a verdade, pois a maldade causa repulsa aos meus lábios.
Todas as minhas palavras são justas; nenhuma delas é distorcida ou perversa.
Para os que têm discernimento, são todas claras, e retas para os que têm conhecimento.
Prefiram a minha instrução à prata, e o conhecimento ao ouro puro,
pois a sabedoria é mais preciosa do que rubis; nada do que vocês possam desejar compara-se a ela.
“Eu, a sabedoria, moro com a prudência, e tenho o conhecimento que vem do bom senso.
Temer ao Senhor é odiar o mal; odeio o orgulho e a arrogância, o mau comportamento e o falar perverso.
Meu é o conselho sensato; a mim pertencem o entendimento e o poder.
Por meu intermédio os reis governam, e as autoridades exercem a justiça;
também por meu intermédio governam os nobres, todos os juízes da terra.
Amo os que me amam, e quem me procura me encontra.
Comigo estão riquezas e honra, prosperidade e justiça duradouras.
Meu fruto é melhor do que o ouro, do que o ouro puro; o que ofereço é superior à prata escolhida.
Ando pelo caminho da retidão, pelas veredas da justiça,
concedendo riqueza aos que me amam e enchendo os seus tesouros.
“O Senhor me criou como o princípio de seu caminho, antes das suas obras mais antigas;
fui formada desde a eternidade, desde o princípio, antes de existir a terra.
Nasci quando ainda não havia abismos, quando não existiam fontes de águas;
antes de serem estabelecidos os montes e de existirem colinas eu nasci.
Ele ainda não havia feito a terra, nem os campos, nem o pó com o qual formou o mundo.
Quando ele estabeleceu os céus, lá estava eu, quando traçou o horizonte sobre a superfície do abismo,
quando colocou as nuvens em cima e estabeleceu as fontes do abismo,
quando determinou as fronteiras do mar para que as águas não violassem a sua ordem, quando marcou os limites dos alicerces da terra,
eu estava ao seu lado, e era o seu arquiteto; dia a dia eu era o seu prazer e me alegrava continuamente com a sua presença.
Eu me alegrava com o mundo que ele criou, e a humanidade me dava alegria.
“Ouçam-me agora, meus filhos: Como são felizes os que guardam os meus caminhos!
Ouçam a minha instrução, e serão sábios. Não a desprezem.
Como é feliz o homem que me ouve, vigiando diariamente à minha porta, esperando junto às portas da minha casa.
Pois todo aquele que me encontra, encontra a vida e recebe o favor do Senhor.
Mas aquele que de mim se afasta, a si mesmo se agride; todos os que me odeiam amam a morte”.

 

 

Provérbios 8 – NVI

Lição 15 – Provérbios / Quarta- feira.

De | Leitura Diária | Nenhum comentário

Os prazeres podem nos afastar da sabedoria de Deus. Não se deixe seduzir pela sabedoria do mundo.


 

Meu filho, obedeça às minhas palavras e no íntimo guarde os meus mandamentos.
Obedeça aos meus mandamentos, e você terá vida; guarde os meus ensinos como a pupila dos seus olhos.
Amarre-os aos dedos; escreva-os na tábua do seu coração.
Diga à sabedoria: “Você é minha irmã”, e chame ao entendimento seu parente;
eles o manterão afastado da mulher imoral, da mulher leviana e suas palavras sedutoras.
Da janela de minha casa olhei através da grade
e vi entre os inexperientes, no meio dos jovens, um rapaz sem juízo.
Ele vinha pela rua, próximo à esquina de certa mulher, andando em direção à casa dela
Era crepúsculo, o entardecer do dia, chegavam as sombras da noite, crescia a escuridão.
A mulher veio então ao seu encontro, vestida como prostituta, cheia de astúcia no coração.
( Ela é espalhafatosa e provocadora, seus pés nunca param em casa;
uma hora na rua, outra nas praças, em cada esquina fica à espreita. )
Ela agarrou o rapaz, beijou-o e lhe disse descaradamente:
“Tenho em casa a carne dos sacrifícios de comunhão, que hoje fiz para cumprir os meus votos.
Por isso saí para encontrá-lo; vim à sua procura e o encontrei!
Estendi sobre o meu leito cobertas de linho fino do Egito.
Perfumei a minha cama com mirra, aloés e canela.
Venha, vamos embriagar-nos de carícias até o amanhecer; gozemos as delícias do amor!
Pois o meu marido não está em casa; partiu para uma longa viagem.
Levou uma bolsa cheia de prata e não voltará antes da lua cheia”.
Com a sedução das palavras o persuadiu, e o atraiu com o dulçor dos lábios.
Imediatamente ele a seguiu como o boi levado ao matadouro, ou como o cervo que vai cair no laço
até que uma flecha lhe atravesse o fígado, ou como o pássaro que salta para dentro do alçapão, sem saber que isso lhe custará a vida.
Então, meu filho, ouça-me; dê atenção às minhas palavras.
Não deixe que o seu coração se volte para os caminhos dela, nem se perca em tais veredas.
Muitas foram as suas vítimas; os que matou são uma grande multidão.
A casa dela é um caminho que desce para a sepultura, para as moradas da morte.

 

Provérbios 7 – NVI

Lição 15 – Provérbios / Terça-Feira.

De | Leitura Diária | Nenhum comentário

Ouvir o conselho dos pais é agir com sabedoria. Você ouve o conselho de seus pais? Você dá conselho aos seus filhos?


 

Ouçam, meus filhos, a instrução de um pai; estejam atentos, e obterão discernimento.
O ensino que lhes ofereço é bom; por isso não abandonem a minha instrução.
Quando eu era menino, ainda pequeno, em companhia de meu pai, um filho muito especial para minha mãe,
ele me ensinava e me dizia: “Apegue-se às minhas palavras de todo o coração; obedeça aos meus mandamentos, e você terá vida.
Procure obter sabedoria e entendimento; não se esqueça das minhas palavras nem delas se afaste.
Não abandone a sabedoria, e ela o protegerá; ame-a, e ela cuidará de você.
O conselho da sabedoria é: procure obter sabedoria; use tudo que você possui para adquirir entendimento.
Dedique alta estima à sabedoria, e ela o exaltará; abrace-a, e ela o honrará.
Ela porá um belo diadema sobre a sua cabeça e lhe dará de presente uma coroa de esplendor”.
Ouça, meu filho, e aceite o que digo, e você terá vida longa.
Eu o conduzi pelo caminho da sabedoria e o encaminhei por veredas retas.
Assim, quando você por elas seguir, não encontrará obstáculos; quando correr, não tropeçará.
Apegue-se à instrução, não a abandone; guarde-a bem, pois dela depende a sua vida.
Não siga pela vereda dos ímpios nem ande no caminho dos maus.
Evite-o, não passe por ele; afaste-se e não se detenha.
Pois eles não conseguem dormir enquanto não fazem o mal; perdem o sono se não causarem a ruína de alguém.
Pois eles se alimentam de maldade, e se embriagam de violência.
A vereda do justo é como a luz da alvorada, que brilha cada vez mais até à plena claridade do dia.
Mas o caminho dos ímpios é como densas trevas; nem sequer sabem em que tropeçam.
Meu filho, escute o que lhe digo; preste atenção às minhas palavras.
Nunca as perca de vista; guarde-as no fundo do coração,
pois são vida para quem as encontra e saúde para todo o seu ser.
Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida.
Afaste da sua boca as palavras perversas; fique longe dos seus lábios a maldade.
Olhe sempre para a frente, mantenha o olhar fixo no que está adiante de você.
Veja bem por onde anda, e os seus passos serão seguros.
Não se desvie nem para a direita nem para a esquerda; afaste os seus pés da maldade.

 

Provérbios 4 – NVI